Nádia Rodrigues

Nome: Nádia Antónia Rodrigues

Nádia Antónia Rodrigues tem 32 anos de idade, graduada em Gestão de tecnologia da informação.

No escutismo a Nádia faz parte do departamento de acção social na região de Luanda. O movimento escutista é uma organização apartidária, é um movimento ecumênico e sem fins lucrativos. 

A organização trabalha com aproximadamente 20 mil jovens só na região de Luanda e está representada nas 18 províncias de Angola. A Nádia faz parte de uma equipa de 3 mil formadores de jovens dentro do movimento, desempenhado com zelo o seu papel, com muito amor e dedicação.

Os escuteiros de Angola organizam inúmeras actividades que ajudam o desenvolvimento intelectual, físico, social, espiritual e emocional dos jovens, através da aplicação do método escutista que permite que se atinja um ou mais objectivos. Exemplo de algumas actividades são o ´aprender fazendo’ e como cuidar do meio ambiente. Nestas actividades do aprender fazendo, ensinam os mais pequenos a trabalhar com reciclagem. Os escuteiros têm o compromisso de auxiliar os seus semelhantes em todas as circunstâncias, de fazer o bem sem olhar a quem.

No Escutismo alguns dos seus objectivos visam o desenvolvimento do homem, que implica:

O desenvolvimento do carácter. O jovem traz dentro de si o embrião o seu futuro carácter e compete ao dirigente (adulto) trazê-lo ao de cima e ajudar cada um a tomar, progressivamente consciência das suas características e responsabilidades como pessoa.
O desenvolvimento da habilidade manual e da criatividade.
O desenvolvimento da saúde, ou seja, da relação com o seu próprio corpo. A saúde física é um bem inestimável.
O desenvolvimento do serviço.
O desenvolvimento do sentido de Deus, ou seja, da relação do jovem com o transcendente.

A missão dos escuteiros é contribuir para a educação dos jovens, incutindo-os valores morais e humanos úteis para a construção de uma sociedade pacífica e harmoniosa.

A Nádia escolheu fazer parte desta grande família com o objectivo de ajudar o seu próximo e sendo assim, ser escuteiro tornou-se um modo de vida.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *